Nota da Federação Nacional dos Farmacêuticos sobre a MP 873/2019